Arquivo da tag: Sociedade

📌 percepções

Olhares e linhagens de corpos e pensamentos!

Da alma restituída em milhares de faces.

O ser que grita, esperneia e morre nas mãos do Criador.

Criador e Criatura!

Criaturas, seres de luz, agora envolvidos em hipocrisias, egoísmos e desavenças.

Não somos assim, não sejamos.

Somos a face divina do Criador e deveríamos estar refletindo sua essência, sua luz, seu amor.

Somos os Co-criadores!

🎯 Que reconheçamos o que nos impede de crescermos e de evoluirmos.

E que o Amor renasça, das cinzas dessa fogueira.

Somos mais! Mais do que esta realidade insiste em nos transformar.

Não resiste o Amor, onde o ego grita!

Mas, existe dores e barulhos, muito barulho, muita dor…

📖 Meditação: João 3

Deixamos o mundo doente!

Complacentes da displicência; Indecente na presença do docente.

E quem é o líder?

Gratidão ao excelentíssimo!

Foste o peão engajado na futilidade obscura do marketing.

Não, nem de longe é culpado por ser exatamente quem sempre foi.

20200630_235720_0000-873532950.png

Continuar lendo Deixamos o mundo doente!

📌 não tranca o amor em casa.

Estamos vivendo uma deficiência moral e egoísta, onde exalta-se o amor ao próximo, doa-se o físico, doa-se até o tempo, desde que haja notificações e audiência.

Doações vestidas em máscaras, que passam distantes da humanização, da benfeitoria, da humildade, caridades que passam longe das leis divina, amor que passa longe do evangelho.

Uma vestimenta onde a discrepância moral e social não conversam com o objetivo real da caridade, o Amor.

O amor fica em casa, guardado, bem cuidado, quem vai no rolê humanista, é o Sr. Ego, a Sra. Vaidade e a Srta. Sem Noção.

Sejamos Amor!

E como bem lembrou a Mayse:

“Nossas escolhas são livres… Não culpemos ninguém. Quando a nossa vontade é sempre o que decide o nosso futuro.”

✡ Meditação: Mateus 25 [31-46]

🏹🌹 Bem Vindo Julho!

| Ausência do amor conjugado |

Nós, seres humanos, somos todos semelhantes, e poderíamos sermos até iguais, se, não houvesse tantas divisões idiotas, tanta intolerância.

Como espécie, diferenciamos-nos em detalhes, em algumas pequenas características que nos fazem únicos, em nosso caráter, e em nossa própria personalidade, mas, como coletivo, nossas diferenças, éticas, morais e sociais, tem nos assassinado.

Estamos morrendo!

Não é a cor, o sexo, a idade, a opção sexual, a religião, ou o poder aquisitivo que nos definem, a divisão que nos separa, e traz diferença, é fruto do homem, de uma sociedade cruel, hipócrita, injusta, capitalista, tristemente egoísta,
Terrivelmente apática! Continuar lendo | Ausência do amor conjugado |

É preciso gerar novas expectativas!

Eu, sinceramente, não sei como e nem de que maneira fazer isso acontecer. Não nesse momento.


Tô meio paralisada, fechando os olhos para notícias e pessoas, tô meio que distraída fugindo de alguns assuntos, tô confiante e ao mesmo tempo cética para determinadas ideologias.

Tô buscando minha criança em momentos que deveria ser matriarca .

Não estou fugindo da minha responsabilidade, estou me resguardando, me privando, e não querendo expor de maneira inadequada.

Por outro lado, não tô ligando para nada disso. Tô só querendo transcender todos esses sentimentos que estão acompanhando e gritando comigo madrugada pós noite.


Tenho consciência do que funciona pra mim, e do que traz ou mantém minha esperança em dias de dificuldades, ou em tempos de crise.

Já levei tanta porrada da vida, tanto empurrão no olho do furacão, que depois de um tempo, vento contrário, já não assusta, ajuda, mas, sei que não funciona da mesma maneira para todos, e principalmente para quem não tem saúde, fé, e uma vida financeira estável.

Sim, saúde, fé e dinheiro, mudam todo seu conceito de viver e vê a vida. Tanto pro lado ruim, quanto pro lado bom. Não seja escravo de nenhum deles.

É muito fácil, vir aqui, escrever um texto lindo, cheio de amor e repleto de esperança pro futuro, ou cheio de expectativas. Ou fazer uma live, um show, um podcast.

Mas, diante dos olhos críticos e contraditórios, que embelezam meu ser, tudo isso, soa vazio! E, é vazio, por mais significância e boa intenção que tenha.

Não tô aqui julgando ninguém, okay; façam! Estou apenas expressando o meu sentimento após um plantão “esquisito”.

Continuar lendo É preciso gerar novas expectativas!

| frente |

A linha de frente não é poética, não é saborosa, nem tem cheiro de chocolate, nem aroma de rosas.

A linha de frente não é um filme romântico, não tem flores, beijos ardentes, cartas de amantes.

A linha de frente, te desmonta, te deixa despida em cima da fogueira, te deixa sem o chão pra pôr seus pés, te deixa sem poder chorar, sem poder gritar.

Engolir a lágrima que brota incessantemente na garganta, sufoca tanto, que os olhos vão petrificando, e o coração amargurando rios.

O que fazem nesta linha, nunca terão mensuráveis registros. E ainda que exista, será apenas uma gotícula de um oceano invisível.

A linha de frente é árdua e pesada, mesmo quando ainda não esteja no campo de batalha.

O café desse amargo, o almoço é engolido calado, o telefonema pros filhos é tenso, preocupado, por vezes, mais amável. O amor é apanhador dos sonhos, em tempos de pesadelos.

Esconder o real sentimento, transparecer o amor, sem poder derramar as menções da alma. Não é fácil ser “forte”.

A família por vezes é amparo, por outras, é luta, sobrevivência. Não se sabe quando se volta da linha de frente; e se voltar, já não se sabe como.

Uma linha eterna, mesmo quando não há guerra.

A linha é um limite invisível que muitos não veem. O front é um local de transcender sentimentos, de guarnecer, de permanecer.

Na linha da frente perde-se amores, ganha-se amigos; na passagem civil que muitos não esperam, é o hell.

Não sou a linha de frente, embora sinta.
Não estou na linha de frente, embora seja.
Não é a linha que separa quem sim, e quem não, mas as necessidades do ser.

É de frente pro corpo, que vejo o quanto somos poeira.

Somos fumaça de cores irradiando. Um corpo luminoso transcendente. Te olhando pela última vez, cortando os laços com a linha da vida.

O quanto na frente tu estás?

A frente do tempo, do terremoto, do céu.
A frente do espírito, do ser, do saber.
A frente das decisões, da máxima dedicação, da evolução.

Eu sei que está à frente,
Na linha de frente das escolhas.
Tanto em sentimentos, quanto em permanências.

Tens consciência do propósito?

Tu consegue ver, sentir!?

Se cuida amor. Se cuidem!

Aho.

Uma utopia ética.

Nenhum lugar ou pessoa, serão capazes de te transformar em algo que você não é, pois toda transformação, começa no interno.

Existe algo chamado essência, que por mais adormecida ou manipulada que esteja, ainda permanece lá, no interno. 

Por outro lado, a inexistência do “nobre caráter”, náufraga bons guerreiros.

Ainda há tempo pra rever conceitos e atitudes!

Antes do próximo adormecer.

Shabat Shalom!