|saudação aos céus|


Seul le Silence est grande.

Le reste est faiblesse.



“Je pense à toi
quand le soleil s’ elève
je pense encore
quant-il finit son tour
et si parfois
dans mon som meil je rêve
c’est au bonheur
je t’ adorer tour jours”

(A. F. Schmidt)



Anoitecer, de todos os dias.

A natureza tem suas formas de encantar…

Todos os dias uma nova oportunidade chega aos nossos pés e toca nossas mãos, nos beija a boca e nos abondona sentada, olhando o infinito.

Observando todos os dias o sol que se põe, transformando o céu em uma arte aberta. Transformando a arte, em novas esperanças, trazendo novas escolhas e nos permitindo novas decisões.

Todos os dias somos obrigados a seguir o caminho, mesmo, que estejamos paralisados no mesmo lugar.

E aí, você tá produzindo ou só tá ocupado?

| alvorada |

Dias ligeiros nascem como um pôr do sol no inverno, breve.

Como em um instante místico e mágico nosso teto é misturado a aquarela em tons alaranjados de nuances azuis, e o céu, em segundos, é coberto pela escuridão que trás a noite.

Assim são os dias, passam como flechas aos nossos olhos, nem percebemos quão rápido foi esse ponteiro que determinou a hora certa de estarmos prontos para o momento chegado.

• Estaremos prontos?


Que as frustrações, sejam tão breves e passageiras quanto um dia ligeiro.