Arquivo da tag: poetizar

🔔 Terça-feira > 08:08H

Não era o amor..

Três da tarde
O telefone tocou
Não era o amor
Nem a esperança

Era o vazio do tempo
Carregada na mensagem cheia
Extremos em momentos
Reação do vazio

Um fim com despedidas
Uma consciência equilibrada
Pele que escorre o sentir
Fim que alivia a dor

Místico de dois tempos
Morte nos versos futuros
Texto translúcido,
Enterro de um tempo

O telefone tocou amigo
Não era o amor
Era a incompreensão na dor
Era seu filho pedindo colo

Foi a enfermidade necessária
As exigências do corpo
Pras pendências da alma
Tempo que foi e não há

Que seu espírito permaneça na mesma paz que doou e na mesma sintonia que sempre emanou.

Que a Luz esteja com os teus.

Abismos

023d387a8c1c7c93643a3cd4302d2d711685559384.jpg

Tenta fugir
Estrada de chão vermelho
Rua dos olhos apagados

Deus, Deus, Deus!

Tenta resistir
Vale das andorinhas
Lágrimas pintadas do sangue

Deus, deus…

Tenta respirar
Pronta pra partir
Mar inundado da dor

Deuuuss

Tentar gritar novamente
Consiga resistir no verso
Pele rasgada ao sol

Deus

Um fôlego perdido
Corpo irreconhecível
Suspiro no abismo

D…

📸🎨 Guoman Liao

📌 aproveita a vida!

Eu li o tema: aproveitar a vida!

Devo acordar já aproveitando?

São cinco horas da matina,
Da janela miro o sol laranja que pinta o celeste do mar.

Céu azul, rosa, abóbora,
Céu na hora gris,
Sempre pra acompanhar,
Isto, é aproveitar!

Da sacada, frio da neblina,
A coruja já foi dormir,
Os pássaros louvam o novo dia,
As maritacas já estão vindo.

Belas manhãs pra aproveitar a vida!

Aproveita a vida Hermana,
Aproveita a vida Meninas,
Aproveita a vida Amor,
Aproveita com sua melhor melodia.

Oh Deus dos infinitos Bons Dias,
Obrigada por minha vida escolhida,
Obrigada por nossa vida em harmonia,
Obrigada por mais uma manhã em sintonia.

Gratidão Senhor, gratidão!

Obrigada pelo verde brilhando aos olhos,
Pelo sorriso doce da filha bonita,
Pelo santo amor mergulhado,
Abençoado seja o café de todo o dia.

Aproveitar a vida é ser grato…

Aproveitar a vida é beber café com o amor da vida!

Tem Café Amor?

📌 Que a paz da simplicidade venha encher o espírito, e que o suor do esforço, esvazie o ego do corpo.

💻Texto em @grupodapoesia

Cálice

Anoitecer de sábado
Eu tô enjoada
Não tenho disposição
Se puder silenciar

Meu cálice tombado no chão.

Madrugada de domingo
Eu tô dopada
Não lembro muito
Se puder calar

Meu cálice na fala do médico.

Alvorada de segunda-feira
Eu tô febril
Não sinto o ar
Se puder acalmar

Meu cálice no chuveiro.

Manhã de terça-feira
Eu tô off
Não acordei suando
Se puder hibernar

Meu cálice na cama.

Tarde de quarta-feira
Eu tô náuseada
Não tenho fome
Se puder jejuar

Meu cálice no prato.

Entardecer de quinta-feira
Eu tô melhorando
Não vomito mais
Se puder agradecer

Meu cálice no brado da vela.

Noite de sexta-feira
Eu tô amorosa
Não quero mais remédios
Se puder sintonizar

Meu cálice no pôr do sol do marujo.

Sábado… Domingo novamente
Eu tô no décimo dia de suspeita
Não posso sair, ainda tenho dores na cabeça e náuseas aleatórias

Se puder, cuida-se!

Meu cálice num relato poético de uma gripizinha.

Cassiane Araújo

📸 pinterest

Declama o Amor

Meus olhos calados,
Silenciados em certezas,
Em voz presente nos pensamentos.

Daqui, do meu oceano,
Te enxergo do outro lado do mundo,
No outro lado dos sonhos.

Anulo o olhar,
Adormeço na vida que imaginei,
Só para trazer-te pra perto de mim.

Amor,
Não sei quando tocarei sua presença,
Mas, posso sentir sua beleza.

Se cuida,
Mergulha no seu oceano,
E na saudade vestida de tempo.

Cassiane Araújo

[Texto em @grupodapoesia]

| namorado |

Não lembro quando nos encontramos,
Nem quando nos beijamos,
Tão pouco como nos amamos.

O namorado dos sonhos,
De desejos ardentes,
Dos cafés especiais no fim das tardes.

Deveríamos estar para sempre enamorados!

Unir o misto das incertezas, com o misto da tristeza, que carregamos de outros tempos, e transformar-los em chama ardente de ternura e amor.

Lembranças fúlgidas, reminiscências eternas!

Em almoços em portos, em praças monumentais, em botequins das cidades antigas, museus, em castelos fantasiosos, onde a hierárquica herança, não faz mais morada.

Ah namorado,
Suspiro-te, transpiro-te e abraço-te,
Com o grito calado no dia da angústia,
Com o silêncio na minha rotina.

As lágrimas surgiram e o coração sufocado não ousou falar, apenas calou.

Calada voz;
Décadas ouvindo seu coração murmurando.

E não nego, admiro essa sua altivez, sua postura fenomenal,
Seu olhar discreto, perdido no espaço, em sua paz,
Seu sorriso partido em risos sinceros, em gestos singelos.

Não recordo como acordaste em nossa primeira noite,
Nem como tirastes os meus brincos,
Tão pouco conheço o namorado.

P.s. ainda não sei o ano, mas quero presentes por todos os séculos de ausências!