Publicado en Chá das Onze

parede

Desfazendo a parede, arrumando malas. Um quadro a menos, dez cúmplices no lixo.

Foram centenas de fotografias, três toneladas de roupas inúteis, outro quarto de pensamentos, pessoas, outrora conhecidas.

Madrugadas longas, e a casa fica mais vazia. O eco aumenta, o ouvir não cessa, a sensação, confirma.

As paredes estão frias, não consegue dormir. Ora aquece na febre, ora congela no edredom.

Sigue leyendo “parede”