Publicado en Poetisa

tua letra na minha pele

Se houvesse espaço, e o pincel estivesse nas tuas mãos, o que a poesia escreveria na alma?

Garatujas, versículos, cartas escritas, descritas, receitas pormenorizadas, romantizadas…

Haveria uma carta?

@temflor

Escreveria uma, mesmo que não fosse uma carta de amor, e sim, uma carta, da existência, da resistência, da história, das outras vidas, da nobreza, ou da sua dor.

Traduziria a letra, o idioma, as palavras silenciadas, os versos faltantes.

Nem precisaria lupa, só café, dicionário técnico e aroma de sândalo.

Te escreveria uma carta com amor, se houvesse coração suficiente para preencher as linhas do espírito, do amor, mas eu, queimaria essa mesma carta.

Eu não reescreveria essa carta.

Sigue leyendo “tua letra na minha pele”

Publicado en Pensamentos

Sexta-feira

Arquivo @temflor


Sem pentear as madeixas,
não está nem aí que é sexta-feira.

Passa o baton vermelho e vai.

Vai ser feliz, que o amor vai atrás.

Vai ser alguém, se isso convém.

Mas, se não for ninguém, tudo bem.

Joãozinho, já foi um Zé Ninguém, e você, vai com quem?

Vou dormir… sonhar, acordar… Continuar, encantar!

Era sexta-feira.