Publicado en Se cuida, Mulher!, Tem Café?

Escoba de Bruja.

No último sábado, na festividade do Halloween, este ano no Brasil, com ênfase na promoção do Burg King (hambúrguer de graça pra quem chegasse voando em suas vassouras), algo me chamou atenção – as tantas vassouras nos vídeos reproduzidos por causa da promoção.

A vassoura, o objeto de limpeza, sendo utilizado como meio de transporte pelo público variado, em geral, muitos jovens.

Carros estacionados no Templo das Deusas

Sigue leyendo “Escoba de Bruja.”

Publicado en Chá das Onze

parede

Desfazendo a parede, arrumando malas. Um quadro a menos, dez cúmplices no lixo.

Foram centenas de fotografias, três toneladas de roupas inúteis, outro quarto de pensamentos, pessoas, outrora conhecidas.

Madrugadas longas, e a casa fica mais vazia. O eco aumenta, o ouvir não cessa, a sensação, confirma.

As paredes estão frias, não consegue dormir. Ora aquece na febre, ora congela no edredom.

Sigue leyendo “parede”

Publicado en Se cuida, Mulher!

Fumando alguns cérebros!

Me sinto amassada, revirada, amarrotada na lavadora dessa lua minguante.

A limpeza ainda vai durar um longo período e mesmo na ânsia dessa lua nova que se aproxima, o pertencimento faz cobranças, e busca responder todas as inquietações das vibrações do último eclipse.

Toda faxina é necessária para atrair o que ainda nem podemos imaginar.

Vou fluindo e banindo tudo que já não pertence, esvaziando.

Vou fumando alguns cérebros, e preciso de um trago do seu intelecto.