Verde

“Quem pergunta por mim, já deve saber do riso no fim, de tanto sofrer que eu não desisti, das minhas bandeiras, caminhos, trincheiras, da noite… Verde as matas no olhar. Ver de perto, ver de novo um lugar, ver adiante, sede de navegar.

Verdejantes tempos…”


Já contei que ouço Leila Pinheiro ?

Não né. Pois é, pois é, meu gosto musical é tipo picos de glicoses, com direito a todos os sintomas. Enfim, passando pra indicar a última live que vai rolar esse ano. Assisti algumas, e nem percebi as horas. Se informe aqui, caso seja fã.

Bom Shabat!