Publicado en Sociedade

Ausência do amor conjugado

Nós, seres humanos, somos todos semelhantes, e poderíamos sermos até iguais, se, não houvesse tantas divisões idiotas, tanta intolerância.

Como espécie, diferenciamos-nos em detalhes, em algumas pequenas características que nos fazem únicos, em nosso caráter, e em nossa própria personalidade, mas, como coletivo, nossas diferenças, éticas, morais e sociais, tem nos assassinado.

Estamos morrendo!

Não é a cor, o sexo, a idade, a opção sexual, a religião, ou o poder aquisitivo que nos definem, a divisão que nos separa, e traz diferença, é fruto do homem, de uma sociedade cruel, hipócrita, injusta, capitalista, tristemente egoísta, e
terrivelmente apática!

É triste e doloroso, saber que a humanidade está praticamente morta. Como se não bastasse os males naturais que afetam a alma, ainda, temos que criar forças para conviver com a maldade provocada por nossa própria espécie.

Como humanos, não estamos sendo humanos!

Sigue leyendo “Ausência do amor conjugado”

Publicado en Sociedade

| força |

“Posso todas as coisas naquele que me fortalece.”

O segredo do poder tudo em quem fortalece, é compreender que o outro, também, pode tudo.

E, mais que entender, é necessário aceitar que todos podem; todos podem.

Compreenda, se possível. Ajudando, se pode mais ainda.

A união de pessoas, promove bênçãos no meio em que vivem. E milagres, no meio espiritual.

Cultiva a Fé!


Setembro Amarelo, receba ajuda ligue 188.

Publicado en Sociedade

| Gabriele |

Hoje (em 29 de janeiro de 2017) uma menina de quinze anos tentou o suicídio.

[Quinze anos, uma bela menina, preta linda, carinhosa, estudiosa e muito zelosa…]

Quando a tia relatou o que havia acontecido, tinha presente outras duas pessoas próximas. A primeira pessoa, sem pensar, já foi julgando os motivos que ainda nem haviam sido revelados.

” – Nessa idade é assim mesmo… Quer tirar a vida por tudo, namoradinho, zombarias dos colegas… Deviam arrumar um trabalho, lavar uma louça, procurar uma responsabilidade…”

Meu estômago revirou, e todas as minhas borboletas acordaram pra jorrar na cara daquele homem todos os motivos que poderiam facilmente levar alguém, inclusive ele, a projetar a própria morte, mas antes que eu o fizesse, a outra pessoa que estava presente advertiu o homem:

Sigue leyendo “| Gabriele |”