Publicado en Chá das Onze

Lapso, colapsos.

Se quisesse causar efeito, seria recíproca, seria amável, de palavras doces, de sorriso largos, e com isso, atingiria objetivos. Mas não quero causar nada, sou apenas o que conseguem ver.

Sou para vocês, quase nada de mim.

  • Que sou para você?

Se quisesse sentimentos, eu plantaria.

  • Plantei, e não olhei pra lua.

E já tenho plantas para podar, sorrisos para colher, um pé de amora para esconder-me e novas mudas crescerão nas batatas.

  • Fraternal, é um presente!

Guardo na imagem, com o sorriso mais lindo, com o cabelo mais compridos…

  • Existe amor vivendo sim.

Tenho a memória viva. Despedida linda. Música, violão, mesa de sinuca. Olhar vivo, invasivo, forte, mudo.

Guardo a precisão, uma intuição, e a sabedoria: amar nunca mais em vão… (amar nunca é vão)

Sei de endereços e destinos calados, eterna indecisão, progressão… Consolação.

Doce admiração. 🍃

Mar Morto, Israel

Texto: Outubro | 2015

Publicado en Chá das Onze

Consolação?

Frígida; presa na bruma. Prefulgida visão; sensação em desconsolo. Tarefa árdua?

Nobre desprendimento.



O que é desespero?

É ver o filho cair do nono andar, é a sensação do carro capotando na rodovia?

Um último suspiro, o silenciar de um tempo, o atravessar dos trilhos?

É a violação do corpo, a impotência do agir, é o sangue derramado no corpo?

É o coração que não funciona, as pernas que não atendem, é a falta de ar nos pulmões?

São as mãos sujas?

É o corpo quebrado, que não pode negar, tão pouco, confessar, e quer ser perdoado?

É a divina remissão, no tratar da culpabilidade? É a misericórdia complacente do espírito?

A crença na rainha ornando e guiando com clareza as estradas lodosas dos ofis, ou é a sabedoria majestosa requerendo o ouro de Parvaim?

• O que causa o desconsolo?

Sigue leyendo “Consolação?”

Publicado en Sociedade

Professor, o nome dela é Ana Clara.

image

Ninguém viu o moço chorando na praia.

Eu vi a senhora pescando a janta.

A criança é diferente porque é criança.

A planta vingou, mas não teve colheita boa.

Não tem cura! Tem alívio.
Não é a doença.

Sigue leyendo “Professor, o nome dela é Ana Clara.”