Arquivo da tag: ciclos

| retrô |

Outono,
O vento soprou forte,
Alguns tapas de areia,
Uma gota, duas gotas arrancadas dos olhos, uma fogueira fria.

Os cabelos esforçaram-se para permanecerem dentro das curvas do trançado. [Quase cortei, mas…]

Os lábios secos e ressecados, abriram-se, como a terra árida do sertão, o gosto do sangue é inevitável, sua boca também, mas, você não vem.

A consciência trava as palavras, um sussurro abafado ecoa em meio ao vento. A voz, o sorriso, o olhar, as pegadas sumindo, o barulho, o pulsar. Continuar lendo | retrô |

~ já agradeceu hoje?

Aho, bom dia meus raros.

Como estão os planos para o feriado?

Espero que tu possa se divertir, seja numa linda e adorável piscina, seja no campo, ou até mesmo no sofá de casa na companhia de um bom livro, ou do seu gato fofo.

Faça planos, faça um um bom café, sorria!

Deus têm planos lindos pra nossas vidas. Planos bons e agradáveis.

[“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”

Jeremias 29:11]

Contudo, nós temos a borracha em nossas mãos, onde podemos apagar aquilo que não queremos, e modificarmos o que já está escrito.

Que nossos planos estejam de acordo com a vontade divina, afim de transcerdermos em sua glória e majestade.

Ore, coloque seus planos no centro da vontade de Deus, seja feliz com suas escolhas.

Todavia que seja a feita a vontade dele, e não as nossas.

Assim Seja.

Bom feriado!

E bom ciclo (feliz dia!) pra tu que está em algum lugar do mapa.

| Lua Vermelha |

A lua tá novinha no céu…

Céu de brigadeiro; o vento está suave, tá tipo cortando os lábios. rs

Ontem foi um plantão cansativo, estava tensa, com receio, preocupada, com a imaginação que cria possibilidades até no improvável, mas, ontem resolvi apagar todos os pesadelos (esclarecido!).

Estou aproveitando essa Lua Nova pra deixar todo medo velho pra trás. Aproveitando pra afastar-me de atitudes destrutivas, de relacionamentos falecidos, de pessoas tóxicas.

Estou limpando pensamentos, cômodos, resquícios… Abrindo, curando!

É preciso conectar com a mãe, limpar-me, curar-me, e voltar a curar, pra voltar Amar… Ser amada inteiramente como pessoa, como mulher, como ser de luz presente no presente.

Conectar pra ser!

Instintivamente o universo responde toda energia que você envia pra ele; Ontem não foi diferente!

Depois de dez dias bem complexos, mentalmente pesados, clima horrível, sonhos difíceis, indecisões, tudo isso influenciando negativamente meu ciclo, que parecia está ali o tempo todo, com seus sintomas, mas, mantinha-se ausente e silencioso, finalmente a lua chegou, parece que aguardava o melhor momento.

Minha Lua chegou lindamente, consagrando meu útero com essa lua negra, conectando meu sangue a mãe, meus desejos, meus sonhos, meus agradecimentos.

Sou grata por ter essa sintonia com o universo, mesmo que por vezes, não compreenda inteiramente.

Não tem presente maior pra uma mulher, percerber, sentir e ter todo o corpo vivo, saudável e sincronizado.

Meu fluxo desta vez, veio intenso e vivo. Assim exatamente como estou me sentindo: grata, com sentimentos bem vivos e intensos.

Parte de mim, morreu na lua anterior, parte de mim foi enterrada nestes últimos três meses de vivências “degradantes”, onde me permiti iludir-me com esse sistema cruel e duro, mas ainda em tempo de reestabelecer novos aprendizados que tiraram-me desse poço venenoso.

Sou Grata por sangrar todo mês. Sim sou dessas mulherzinhas que tem amor, e honra o sangue que escorre entre as pernas.

Sou grata por Deus ter me permitido ser mulher, em todos os sentidos de uma mulher. Mesmo nas mais bruscas emoções, mesmo nas experiências indefinidas, mesmo nas crises de existencialismo, me vejo mulher, sendo apenas mulher.

É bom lembrar que isso não é ruim. E mesmo que eu ouça piadas abusivas, mesmo que me sinta estrupada por olhares maliciosos, mesmo que eu tenha que ter medo de andar a noite com minha filha, mesmo que eu tenha que ensinar-lhe sobre liberdade, num mundo onde ser livre é motivo pra violências, ainda assim, eu amo ser uma mulher livre!

A Primavera acordou, veio dançar comigo e com as bougainvilleas.

Limpa a poeira bagunçada do inverno, aqueça uma água, faça um chá fresco, abra a janela pro Sol entrar, o vento precisa circular, aproveita que Setembro só não venta mais, porque os anjos estão ocupados com casamentos. rs.

Então, vamos Bailar?

Te desejo um ciclo florido e perfumado!

Que essa estação traga novos Sorrisos!!

Colheita de flores.

​[as carnívoras machucam!]

Tem dias que o bolor da garganta apavora. Devora a traquéia, mutila o esôfago e joga os restos mortais no estômago.

Tem meses, anos, acumulados.

Tudo revirado,

Tenta encaixar o ar nas veias, o oxigênio, mas, o sangue bombeado parece sufocar até a pele.

O ar não chega, o coração acelera e o corpo pausa. A oxigenação está ligeiramente prejudicada, a teimosia e o desespero, faz lembrar que não devia nunca ter abandonado os tratamentos.

Não ela não acreditou estar curada, ela só cansou daquelas bombinhas idiotas, daquelas injeções nojentas, da dieta eterna.

Há tanta gente com problemas maiores, ela de fato, não queria mais ser escrava da medicina.

Alternativas?

Tentou, algumas.

Umas deram certezas, outras indicações foram úteis. Até a fé foi. O amor nem tanto. Neste caso, amor só prejudicou. Quanto mais amava, mais livre ficava e mais bolor acumulava no estômago.

📌Tá tudo confuso hoje. Até essa vontade louca de jogar o estômago na lama. E depois me jogar junto e se possível causar um afogar.

A única vontade hoje era de ter sentado numa pedra bem alta, no meio da mata, olhar o sol, a lua, as estrelas rabiscando o céu, enquanto bebo um maravilhoso café moído da serra e faço meu único pedido: cura.

Mas, hoje somos só nós três: Deus, o resto do eu, e os efeitos mortais dessa lua cheia em câncer.

Em, 15/12/2016.

Seja Flor!

Se sua vida é só espinho, saiba que espinho não fere flor!

Onde houver enfermidades e rancores, que eu possa liberar a cura e emanar amor.

Que haja mais fé e respeito, e menos hipocrisia e descaso pelo ser chamado humano, pois eu acredito no amor!

Transceda, somos uma só raiz.

Superando cada vez mais.

 

Plantando flores no jardim da saudade.

Não, por favor não se espante!

Não estou sendo irônica, não agora, não hoje. Tão pouco estou falando do cemitério da cidade. Refiro-me ao jardim que hoje apelidei de SAUDADE.

Neste jardim plantei muitas espécies. Conhecidos, antigos, amigos confessos, ex-amores. Coisas boas, coisas ruins; muitas histórias estranhas.

É, eu aposentei por lá muitas lembranças. Conscientemente, não adubei, não reguei, e algumas sementes, não germinaram. Outras mantive bastante cuidado, essas brotaram!

O que irá desabrochar no novo tempo do meu jardim?

“Daniel” me deu um sonho azulado:

Bem vinda de volta ao sistema de mudanças do mundo.”.

Como és grande esse jardim.

Das coincidências…

Verei sempre o mesmo semblante no olhar, o mesmo sorriso bonito, do doce menino. O sorriso, que meu amigo simpaticamente me fez recordar. A flor não germina lá!  E eu plantei uma semente bem longe de cá.

Por onde andas o menino do meu encanto?

Meu ano nasceu com um céu azul, mas infelizmente meu silêncio falará mais alto do que eu poderei gritar!

Ano novo 2011-2012.