Publicado en Poetisa

Guardado

Guardo em local aquecido e inexplorado.

Guardo o afeto e o amável. O aroma e o olfato. Os secretos não trocados. Dos segredos não falados. Os toques indispensáveis. Olhares abençoados. Guardo. Não mais que o necessário. Bem menos que o esperado. O suficiente para outrora. Guardo o coração e a razão como cupom premiado. Um bilhete enamorado não enviado. Guardo o sorriso dos sonhos, o escrito dos contos, a respiração e o rito. Guardo o corpo, a mente, o carinho. O gesto que gesta o dia. A música que embala a noite. A chuva que traz nostalgia. Guardo a foto, o toque doce, a cartola das boas vindas. Guardo num altar de sorte que embeleza a espera e o tempo. Guardo para o que pode chegar ou não. Guardo em gestos singelos e mudos. Em pensamentos e rezos. Em oferendas sonoras e floridas. Guardo amor, guardo ternura, guardo importâncias e travessuras. Guardo-nos. Contudo, guarda fé para todos os dias.

Autor:

🌱 Apreciadora de cafés e doces. De poesias, músicas, fotografias, esculturas, artesanatos, pinturas, cores, desenhos, garatujas... Aprecio culturas e artes... flores, passarinhos, plantas, insetos exóticos, peixes, águas. Comungando num rito harmonioso e encantado com a botânica e com as belezas naturais...

2 comentarios sobre “Guardado

Agregar un comentario

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s