Tudo anseia por Unidade

Por Felipe Rocha


📸 yonil


Contemplem a poesia que vem no balanço vigoroso das marés. Por que deixaram de escutar a suave melodia?

Vocês se afastaram do sopro dos quatro ventos.

Construíram tanto que tornaram nevoenta a paisagem do seu sublime retorno. Curvou-se o espírito à tirania da mente que enaltece os labirintos e fecha os ouvidos para as notas da simplicidade. Enquanto isso, lá fora, as nuvens acariciam as montanhas, os rios deslizam rumo aos oceanos, os dias sucedem pacientemente as noites. Tudo é conduzido por uma harmonia infinita. Tudo anseia por Unidade.

A Natureza escreve a sua poesia no movimento e no repouso.

Quando a dúvida visitar seus corações, deixem que seus olhos caminhem livres pelos bosques e pelo Céu e acreditem no que eles te dizem. A promessa logo se cumpre. Mas há que confiar. A pena do criador desenhou esses traços para que vocês enxerguem a beleza. Pois tudo é belo, quando contemplado em profundidade. Apreciem a sinfonia das ondas. E tudo o que elas trazem, e tudo o que elas levam. Tanto trazem, Tanto levam… O ritmo é perfeito. É espontâneo. Não se oponha tanto a ele.

Não tentem encontrar tanto sentido. Sentir já é suficiente.

A luz do Sol guarda o segredo da Vida. A exuberância da Lua guarda o segredo da morte. Entre ambos, dá-se o grandioso espetáculo que vocês menosprezavam por aplaudir ou lamentar coisas muito pequenas. Abandonem a forma dos versos e deixem que os versos fluam tão livres quanto a sua verdadeira Natureza. O pássaro oferece o seu canto a despeito das censuras que possam fazer sobre ele. Apenas canta, pois o canto é o verso autêntico da sagrada sina do Ser.

Vocês são artesãos da grande obra da sua existência. Amantes num tempo de imperfeição que tenta, em vão, nos separar. Pois a tormenta há de repousar em sossego, muito em breve, assim como o orvalho que nos beija a pele com suavidade já foi também dilúvio. O silêncio nos embala rumo à presença longínqua da serenidade. Aquele vento levará nossos cansaços e juntos floriremos em redenção.

Veja. Um clarão interior ilumina os seus passos de volta pra casa. As vozes e as faces no caminho são cada vez mais familiares…

Agregar un comentario

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s