Esperançar…

🏹🕊 Meditação: Ação, reação. Agir e esperar, já agradecendo o próximo ciclo!


2021, cá está nos olhando, o que esperançar?

E eu vos digo a vós: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á; Porque qualquer que pede recebe; e quem busca acha; e a quem bate abrir-se-lhe-á.

Lucas 11:9,10


Esperançar, virtude difícil e necessária.

Sempre afirmo isso à mim, na tentativa tola de convencer-me. O que é inútil, eu não me ouço e não me leio. Ou melhor, faço os dois, mas, não obedeço-me.

“Esperança é pilar de uma sociedade com incidência na vida de cada cidadão… Na esperança cristã o povo encontra força para reconstruir seus rumos e conquistar novo tecido sociocultural… A esperança cristã tempera e impulsiona uma concretização política qualificadora da civilização que nenhuma ideologia partidária tem competência para alcançar…”

Trecho do texto Tempo de Esperançar, por Dom Walmor Oliveira de Azevedo

Se reafirmo diariamente, o discurso do esperar e do esperançar, sobretudo, na firmeza da fé, é porque o universo, a sociedade, o espírito e o próprio corpo, lembra-nos que a última a morrer, é justamente ela, a esperança.

“Todo tempo que o Homem vive ele possui esperança.” Berachot Yerushalmi.

Bom, se “a esperança” é a última a morrer, eu já estou falecida e sepultada. Enviem poesias e flores, por gentileza. Sem buquês, e com raízes. Com vida!

Acho que concordo com José Tolentino. “A esperança não é um discurso sobre desejos.” Não sei exatamente em que contexto ele discursou isso, ele está cardeal e, é bom poeta, e a frase aplica-se ao texto.

Esperar, está além de meros desejos. Tá além dos caprichos e das virtudes, além da integridade, da honra, da religiosidade e da própria esperança.

Creio que está mais pra não esquecer quem somos, quem fomos, quem queremos ser, e de fato o que somos nesse mar de bilhões de seres nadando correnteza adentro. Quem somos nós nesse balão univernal?

Desenhei a lua cheia no quarto, ora parece a terra plana, ora parece Bobby’s World, mas, é só um círculo azul na parede.

Esperar tá mais pra não esquecer quem se é, e acabar nadando no mar de prisões que não são nossos. Assim, esperar pode tornar-se uma treva, mas, também, uma dádiva, pois, quando o bem precioso é tocado, alcançado ou concebido, a tormenta desaparece, a luz concentra, e dissipa toda a escuridão.

“Para eles, o lamento é o cartão de entrada no reino dos céus e insano é, a resiliência em esperançar.”

Texto Armadura, por Maia Esteves

Bom, falo sobre esperançar, mas, não sou muito boa em esperar, por outro lado, não vou a lugar algum. Então, eis-me aqui, observando a lua, agora sempre cheia, esperando nada nada nada nada… nadando!

A vida discursou, brigou, golpeou e xingou os nomes mais baixos já ouvidos, porém, segue triunfando, com elegância e disciplina, nadando numa motivação pirata, rumo a 2021.

Nesse mar já não sou mais quem fui… Se nado, é por ainda caber à mim, colocar a bóia de direção da trilha do próximo, uma bandeira de sinalização de perigo, talvez. E embora esteja num nado livre, nado com peito aberto, sem o controle das borboletas, um nado lento e pesado, onde não sinto a profundidade dos pés, mas sinto o peso do corpo sufocando a respiração do ser…

Estou fora do barco. E o barco não tem velas, e os remos foram perdidos, lembra? Não sei se serei o ser que não espero. Não serei mais quem quis ser. Não sei o quanto distante está a areia. Se avistarei uma ilha perdida ou se serei resgatada por um navio-patrulha. Alimentando-me da lacustre, congelando na água, brincando com cavalos-marinhos, e eles são rápidos e perigosos, mas sou quem preciso ser pra quem quer que seja! Não sou pra tudo! Não sou para ninguém. Não sou para ser, talvez para estar. E estando, não sou mais…

Sei que chego mais rápido nadando, mas não posso abandonar a embarcação, ela é minha, ela sou eu. Quem sou hoje, não encontrarar-me amanhã, pois, hoje, construo novos remos, com a árvore que plantarei amanhã.

Ser é uma esperança oca! Um grito silencioso em nado sincronizado. Com qual madeira farás os remos?

E pelo ser e estar, reafirmarei algumas esperanças que não morreram. Outras, afogaram no chuveiro, morreram nesses meses estranhos de vinte e vinte… Firmando, pois, Desistir não é opção pra gente como nós. Não desista, Cassie. Nada!

Sigo nadando, buscando caminhos… talvez o lua branca, vire dois triângulos, ou apenas um, invertido, com uma flama… Caminho por encruzilhadas, alimentando o espírito e a mente, bebendo água, afogando eus, curando alma necessitada. Tô secando o junco molhado, evitando que a água acumulada no corpo vire lodo na embarcação… pode ser que a lua vire uma lótus e dela transmute a fênix.

Siga caminhando com esperança…

Contudo, sem obrigações! Só fé. Fé em qualquer gota de chuva, ou raio de sol que gesta o dia e finda a noite. Fé no reconhecimento próprio do ser e do estar. Do viver…

2021… Amanhã é um novo e belo dia para agradecer, esperançar e esperar. Então, busque, e encontrarás! Bate. E pede o que almeja!

Talvez, eu peça. Talvez, crio a disposição pra fazer a oração, a que não fiz e não faço por saber o que vem depois do pedido. Mas, aconselharia-me a pedir, a bater, a abrir e a esperançar.

O amanhã é um rolo em branco, que talvez rabisque, pinte. Talvez escreva gritantes poesias. Talvez, nada. Talvez um livro em branco como “Por Que Bolsonaro Merece Respeito, Confiança & Dignidade?”, onde quem dita o conteúdo, é o outro. E eu ditando digo, que ele opina merda mal e é bom representante quando apenas ler o discurso diplomático. Parece que pensou, antes de falar, sabe.

Os motivos que nos fazem esperançar e perseverar são muitos, e tanto faz a composição dos princípios e valores, desde que sejam respeitosos e tolerantes, certamente agregam experiência ao ser. Motivos sempre serão distintos, e também, ilusórias persuasivas, contudo, é o que nos fazem esperançar, sobretudo na condição do esperar.

Tenham esperança!

✡Em dias turbulentos, o mel e o azeite serão acrescidos, e sua morada será valorosa e mansa.


Que eu esteja preparada pra quem me conduz!


Tenhamos Esperança, feliz ano de 2021!

2 Comments

Agregar un comentario

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s