Publicado en Poetisa, Se cuida, Mulher!

Rosa

Eu pintei meu quarto de rosa, não gosto de rosa, mas, o outubro é rosa.

Eu comprei uma camisa preta, mas, porque não quis a rosa?

Era tão mais bonita, tão mais linda, mas, era rosa.

Uma flora para as mulheres rosas, mas, por favor, por gentileza, por obséquio não venha com rosas.

Rosas… azuis, amarelas, vermelhas ou rosas.

Um batom rosa, um esmalte rosa, uma bolsa rosa, logo, não sou mais rosa, não sou mais eu.

Mas, a Rosa, foi rosa.

Foi rosa para os seus filhos, foi rosa para seus amigos, foi humana para minha avó.

A Rosa foi embora cedo, cedo para os filhos, mas, findou assim sua dor.


Homenagem a saudosa Rosa Sant’Anna.

Autor:

Sou apreciadora de cafés e doces, de culturas e todo tipo de arte: poesias, músicas, fotografias, esculturas, artesanatos, pinturas, cores, desenhos, garatujas. Comungo num rito harmonioso com a botânica, uns encantos por belezas naturais: céus, pássaros, flores, plantas, insetos exóticos, peixes, águas.

Agregar un comentario

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s